sexta-feira, 29 de junho de 2012

Dicas para pessoas da terceira idade perderem peso


Se você está na terceira idade procurando dicas sobre como perder peso, tenha em mente que você será mais beneficiado seguindo um plano de exercícios ao invés de restringir sua dieta. Se você tem problemas de peso, certamente você precisa controlar isso em beneficio da sua saúde. Excesso de peso, nunca fui bom em qualquer idade, e é particularmente perigoso para você, pois o coloca em maior risco de doenças cardio-vasculares e diabetes. O excesso de peso também provoca uma carga desnecessária sobre os tornozelos, joelhos e costas, fazendo das tarefas diárias um problema para você.

Um fato interessante a se notar é que com o envelhecimento a gordura subcutânea e visceral diminui ao passo que aumenta a gordura intra muscular. Isso cria riscos para a saúde porque a gordura agora cobre os órgãos vitais e vasos sanguíneos do corpo, ao invés de simplesmente sob a pele.

Dicas de como perder peso que são direcionados às pessoas idosas recomenda-se primeiro evitar cortes na dieta, pois uma alimentação inadequada acelera a perda de massa muscular e força física que já está em baixa na maioria das pessoas idosas como parte do processo normal de envelhecimento. Um programa de exercício moderado, por outro lado, aumenta a massa muscular e força. Observe que exercícios moderado é muito importante, porque a perda de peso rápida não é benéfico para ninguém, muito menos aos idosos.

A melhor maneira de se manter em forma, se for idoso é fazer exercício físico regular. Uma caminhada diária ao redor do bairro é uma ótima maneira de eliminar alguns quilos extras. Se você tiver problemas em seus tornozelos ou joelhos e têm problemas até mesmo durante um passeio, você deve optar por natação ou ciclismo que são exercícios de baixo impacto.
Um treino com pesos muito leves também é recomendado. É especialmente recomendado para mulheres pós-menopausa, pois ajuda a diminuir a perda óssea que ocorre devido à idade.

A dica de não cortar sua ingestão de calorias não significa que você pode continuar comendo o que quiser. Você tem que fazer substituições inteligentes, como grãos integrais no lugar de farinhas refinadas e alimentos com baixo teor de gordura. Você pode facilmente elaborar uma dieta equilibrada, composta por todos os ingredientes de nutrição, mas com a mesma contagem de calorias de sua dieta anterior. Se você concentrar sua nutrição em frutas, legumes e carnes magras mantendo as calorias, você vai ter uma boa nutrição também. Procure um nutricionista para elaborar um cardápio adequado para você.

Nenhuma dica de como perder peso será bem sucedida se não for seguida completa e adequadamente. Tente implementar essas dicas e você vai se surpreender com a forma como irá se sentir saudável e jovem.


Como perder peso depois dos 60 anos


O peso de uma pessoa tem tendência a aumentar a medida que esta vai envelhecendo. Saiba como é que se pode perder peso depois dos 65 anos de idade e proteja a sua saúde.

O excesso de peso X massa muscular
Um dos principais culpados pelo excesso de peso é o próprio metabolismo da pessoa, pois, a partir dos vinte anos, a gordura corporal começa a aumentar e a massa muscular a diminuir. Tenha em consideração que a gordura corporal pode duplicar, mesmo que o seu peso permaneça o mesmo.
No caso das mulheres, a menopausa também contribui para a diminuição da massa muscular e para o aumento de peso porque muitos hormônios vitais deixam de ser produzidas pelo organismo.
Os quilos suplementares não chegam de uma vez só, mas foram acumulando ao longo dos anos sem que você se tivesse percebido.

Como prevenir o aumento do peso
O segredo para prevenir o aumento do peso está relacionado com o regime alimentar que você possa adotar e pela quantidade de exercício físico que pratica. Uma dieta saudável e equilibrada e a realização de exercício físico com regularidade lhe permite viver uma vida mais saudável e produtiva.
Tenha em consideração que as atividades físicas que fazia quando tinha 20, 30 ou 40 anos de idade, queimam menos calorias quando são realizadas aos 50, 60 ou 70 anos de idade. Existem muitos exercícios e passatempos ativos para os mais idosos, como nadar, viajar, dançar, caminhar, praticar ioga, entre outros. O mais importante é manter-se socialmente ativo e melhorar a sua qualidade de vida.

Como verificar seu peso
A melhor maneira para determinar se está acima do peso (e, provavelmente, pouca massa muscular) é calcular o seu índice de massa muscular (IMC). Trata-se de um indicador que determina o nível de gordura de uma pessoa adolescente ou adulta em comparação com a sua altura. Um IMC menor dá a entender que é uma pessoa saudável.

Como calcular o seu IMC (Índice De Massa Corporal)
Pese-se numa balança. Esta pesagem deve ser realizada na parte da manhã e sem roupa. (Exemplo: 75 kg)
Meça a sua altura em metros (1,80 metros)
Multiplique a sua altura em metros por dois (1,80 metros x 2 = 3,60 metros)
Divida o seu peso pelo resultado da sua altura ao quadrado (75 kg/3,60 m)
O valor final apresentado determina o seu IMC (20,8)

Como interpretar o seu IMC
O cálculo do IMC vai determinar o peso de uma pessoa em relação à sua altura. Existe uma tabela específica de IMC determina se está acima ou abaixo do seu peso ideal, no entanto, é preciso saber interpretá-la:

Abaixo de 18,5
É sinal de que tem pouca massa gorda. O seu peso é muito baixo e isso compromete o seu sistema imunológico.

Entre 18,5 e 24,9
É o peso ideal. Este intervalo determina que tem uma quantidade normal de massa gorda e mostra que é saudável.

Entre 25,0 e 29,9
É um indicador de que tem excesso de peso e massa gorda. É um nível inicial de obesidade que poderá prejudicar a sua saúde.

Acima de 30,0
É sinônimo de obesidade e de excesso de massa gorda. Este grau indica que poderá ser mais suscetível a doenças cardíacas, diabetes, elevadas pressões arteriais e alguns tipos de cancro. Uma autoestima baixa também poderá ser um sinal muito preocupante. O segredo para um envelhecimento cardíaco saudável passa por fazer uma dieta saudável e muito exercício físico.

Quantas calorias são necessárias por dia?
Saber quantas calorias são necessárias por dia é uma informação muito importante que ajuda a controlar o peso. A maioria dos especialistas afirma que para um homem com mais de 50 anos de idade e com uma vida moderadamente ativa são necessárias cerca de 2.000 a 2.600 calorias por dia. Ao passo que, para as mulheres com mais de 50 anos de idade e com uma vida ligeiramente ativa são necessárias, 1.600 a 1.800 calorias por dia. Dessa forma, é fundamental saber como é que os idosos se alimentam corretamente para que a sua saúde alimentar nunca fique comprometida.

Como se preparar para perder peso
Gerenciar o seu peso não significa apenas contar as calorias que ingere ou saber calcular o seu IMC. É fundamental assumir o controlo das suas emoções e desejos alimentares, uma vez que estes elementos fazem com que uma pessoa possa comer muito mais. Se descobrir quais são as razões que o fazem comer mais, conseguirá lidar com os seus problemas de excesso de peso. Das razões mais importantes, destacam-se as seguintes:

A raiva
Se a raiva (especialmente a suprimida) o faz procurar conforto na comida, é sinal que está canalizando a sua raiva para a comida. Descubra quais são os verdadeiros motivos da sua raiva, enfrente-a e deixe de se refugiar ou esconder na comida.

O stress
O stress, independentemente da sua origem, é uma razão muito forte que faz com que as pessoas comam em excesso. Conheça os motivos que o conduzem ao stress (profissionais, pessoais ou sociais) e elimine a ansiedade da sua vida. Só assim conseguirá evitar a ingestão da comida em excesso.
Existem muitas atividades anti-stress para os idosos e das mais importantes destacam-se: os exercícios aquáticos, andar de bicicleta, os exercícios de ioga, caminhar, dançar, entre outros.

O tédio
Quando as pessoas ficam aborrecidas e sem nada que fazer, é natural que se dediquem às atividades que lhes dão mais prazer: comer. Ao fazê-lo, estará ingerindo calorias em excesso e isso vai fazer com que ganhe muito mais peso. Antes de procurar uma distração no interior da geladeira, é preciso mudar o seu foco sobre a comida. Em vez de comer, tome um banho, pinte as unhas, navegue na internet, construa algo novo. Assim conseguirá manter a sua mente ocupada com os seus passatempos preferidos.

O mau humor
O mau humor faz com que muitas vezes as pessoas façam aquilo que não querem, como por exemplo, comer demais. Não se deixe dominar pelo mau humor que o possa afetar e pratique exercício físico para dissipar a nuvem negra que o persegue. Os exercícios físicos podem aumentar os níveis de endorfinas e estas promovem a sensação de bem-estar no interior do cérebro.

A felicidade
A felicidade também contribui para que uma pessoa fique mais obesa. Quando algo de bom acontece, as pessoas ficam com vontade de celebrar e, muitas vezes, as comemorações implicam jantar fora e comer em excesso. Isso não significa que não poderá comemorar ou jantar fora, mas sim que não deve abusar dos alimentos que ingere.

Desmistifique o poder da comida
Antes de assumir o controlo sobre os seus hábitos alimentares, é necessário tirar o poder que a comida exerce sobre você. Nesse processo, deve começar a olhar para o que coloca no prato como algo de bom e positivo, pois é dessa forma que vai ficar saciado. Existem algumas dicas que poderá seguir, como por exemplo:
·        Pense em moderação e não em eliminação. Descubra o que é importante para a sua alimentação e aquilo que não é. Aprenda a comer menos alimentos com altos níveis de calorias e de gorduras. Ao fazê-lo, conseguirá desenvolver uma dieta equilibrada e saudável.
·        Coma regularmente em resposta à fome real. Aprenda a decifrar as pistas que o seu corpo lhe dá e faça pequenos lanches quando sentir que tem muita fome. Tenha o cuidado de ingerir alimentos frescos e saudáveis, pois, assim não fica com uma fome fora de controlo.
·        Diga adeus à contagem de calorias. Desvie a atenção da contagem das calorias para uma boa alimentação. Estabeleça o seu plano de alimentação e adapte-se a ele gradualmente.
·        Desligue-se dos números do seu peso. Não se concentre nos números do seu peso, mas sim nas roupas que veste para medir os quilos que possa estar perdendo. Não faça qualquer tipo de exercício e corra para a balança para ver quanto emagreceu, isso pode ser psicologicamente desmotivante. Pese-se apenas uma vez por semana e mantenha sempre uma alimentação saudável independentemente do resultado que possa ser apresentado.





terça-feira, 26 de junho de 2012

Investimento na Terceira Idade: onde aplicar o dinheiro nessa fase da vida?

O primordial não é definir qual é o melhor ou o pior tipo de investimento, mas sim aquele que mais se encaixa aos seus objetivos e condições financeiras.

No mês passado foi divulgada a notícia de que mais da metade dos idosos não investe o dinheiro que sobra.

Os entrevistados pela matéria responderam que 34% da renda é utilizada em gastos como moradia, água, luz, telefone e gás. 24% são investidos em saúde, o que inclui remédios e plano de saúde, e 24% são utilizados com alimentação. Ainda de acordo com a pesquisa, os idosos também usam a renda para despesas com cartões e prestações (8%), vestuário (6%), lazer (4%) e transporte (2%).

Como saber se você está apto para planejar um investimento sem risco?
Dificilmente podemos afirmar que não há margem negativa em alguma ação desse tipo, pois isso faz parte do processo e deve ser considerado na hora de pautar objetivos e condições necessárias para realizá-los. Por isso, tenha em mente que é muito importante fazer um plano de ação se quiser dedicar parte da renda em algum projeto que pode gerar lucro e/ou realizar sonhos como, por exemplo, viagens internacionais, cursos diversos, comprar uma casa na praia, etc.

Antes de tudo, é necessário alinhar questões básicas, listando quais são seus rendimentos, o que inclui aposentadoria, possíveis aluguéis que receba, percentual de juros da poupança e suas despesas ao todo. Então, vamos lá:

Investimentos:
ü Tipos: O primordial não é definir qual é o melhor ou o pior tipo de investimento, mas sim aquele que mais se encaixa aos seus objetivos e condições financeiras. Veja, abaixo, importantes pontos que ajudarão a traçar o tipo de aplicação mais adequada para você.
ü Descobrindo o seu perfil: é preciso estipular valores de investimento com base nas metas já definidas no orçamento, que por sua vez deve estar atualizado e com projeções de pelo menos seis meses. De nada adianta investir, por exemplo, o 13º salário, se depois terá de resgatá-lo em curto prazo. Muitas vezes é melhor investir uma quantia menor do valor, mas deixá-la aplicada por mais tempo, do que uma grande parte e precisar dela depois. Identifique quanto você poderá separar todo mês e veja se você está potencialmente preparado, parcialmente ou não.
ü Prazo: na hora de definir metas para seus investimentos, é preciso considerar prazos para que o dinheiro renda. A melhor aplicação dependerá do tempo que você poderá investir. Avalie bem suas condições antes de escolher algum tipo de investimento.
ü Risco / Lucro: essa dupla está interligada, o que significa que, quanto maior o risco envolvendo o investimento, maior poderá ser sua margem de lucro. Dessa forma, é importante ponderar sobre as opções envolvendo a terceira idade. Aplicações mais conservadoras e seguras, como, por exemplo, poupança e fundos de renda fixa, são os mais indicados. Fique atento e veja como fica o rendimento do primeiro tipo de aplicação, principalmente após o anúncio da nova taxa Selic .

Muita atenção
Com mudanças no cenário econômico, anúncios de redução da taxa de juros  e alterações nas regras envolvendo poupança, plano de saúde para aposentados e demitidos, etc., é preciso ter atenção para não se comprometer depois com dívidas e prejuízos. Uma dica é não contratar, nessa etapa da vida, planos de capitalização ou previdência em longo prazo. Não confie muito em certas opções de investimento dessa forma.

Você sempre deve considerar a liquidez ao fazer seu planejamento financeiro. Sabe o que isso significa?
É a facilidade que um determinado investimento tem de ser transformado rapidamente em dinheiro. Exemplo disso é a seguinte situação: você compra um imóvel em uma cidade litorânea e acredita que está com certa segurança, e por isso mesmo, tranquilidade. Um pensamento recorrente é o de que se precisar de dinheiro, bastará vendê-lo. Saiba que não é tão simples assim. É preciso tempo para vender um imóvel, principalmente na praia. A regra básica é: quanto mais fácil de vender e ter o dinheiro em mãos, maior a liquidez do seu imóvel / produto / investimento. Sendo assim, na terceira idade é altamente recomendável manter investimentos de maior liquidez, pois é importante ter fácil acesso ao seu dinheiro caso precise dele em alguma eventualidade, questões de família, problemas de saúde, etc.

O melhor investimento é você
A primeira preocupação nesta etapa da vida, precisa ser com a qualidade de vida, depois a intenção de acumular, manter o patrimônio e realizar objetivos. Aproveite parte do seu tempo para conhecer novos lugares, visitar pessoas queridas, ler bons livros, assistir a bons filmes, passar mais tempo com a família, entre outros. Esse tipo de aplicação, sem dúvida, só trará bons resultados. E o que é melhor, em curto prazo!!!


sexta-feira, 22 de junho de 2012

Solidão pode encurtar a vida e dificultar o dia a dia de idosos

Solidão na terceira idade pode aumentar risco de morte, de acordo com uma pesquisa da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos. Além disso, tende a trazer mais dificuldades para realizar tarefas diárias. Os dados são do jornal Daily Mail.

O levantamento, que contou com informações de 1.604 pessoas com idade média de 71 anos, constatou que 43,2% dos participantes se sentem solitários. E estar só foi associado com chance maior de morte no período de seis anos de acompanhamento, sendo de 22,8% em comparação com 14,2% para os que vivem com algum parceiro. A probabilidade de declínio nas atividades diárias é duas vezes maior para os isolados.

“Nossos resultados sugerem que questionar idosos sobre solidão pode ser uma maneira útil de identificação de pessoas em risco de deficiência e baixos resultados de saúde”, disse a pesquisadora Carla Perissinotto.

Fonte: Portal Terra

Início do inverno exige cuidados redobrados com Idosos


Chegou o inverno e saem as roupas leves e bebidas geladas e entram os casacos, as sopas e os chás, tudo para não prejudicar a saúde nessa época mais fria. As pessoas acima de 60 anos, por ter a saúde mais fragilizada, devem adotar cuidados especiais durante o frio.

As queixas de aumento das dores no corpo conforme a temperatura cai são comuns e Simone de Sousa Elias Nihues, coordenadora da Clínica de Fisioterapia da UNIGRAN, explica o motivo. “Alguns estudos apontam que, no frio, acontece o espessamento do líquido sinovial, que é o líquido que se encontra nas articulações, por isso as dores. A baixa temperatura também causa pequenas tensões musculares, devido às posturas erradas que as pessoas adotam para tentar se aquecer”, diz.

Alguns idosos, porém, preferem um estilo de vida mais ativo e, com isso, melhoram sua qualidade de vida. Um exemplo é Teresa Portella Bageston Lange, de 78 anos, que pratica exercícios físicos frequentes há cinco e esbanja bom humor. Segundo ela, a atividade física durante o inverno melhora sua saúde, “se tiver tosse, falta de ar, acaba tudo. Melhora, é muito bom”.

A fisioterapeuta Simone explica que dona Teresa, assim como outros idosos que mantêm um ritmo de vida mais ativo, sentirá menos os efeitos do frio. “Alongamentos pela manhã, exercícios como abrir e fechar as mãos, movimentar os pés, se manter sempre bem aquecido, tudo isso é muito importante”, garante.

É importante lembrar que todos os exercícios devem ser feitos com cautela, já que é mais fácil para o idoso se machucar, e a hidratação não deve ser esquecida. “O ideal é que a atividade seja feita dentro de casa, evitando exposição ao tempo. E sempre beber bastante água, já que no inverno o corpo trabalha mais para se manter aquecido e precisa ser hidratado”, explica.

Por isso, para evitar complicações, nada como se alimentar bem e praticar muitos exercícios. E, claro, se manter bem aquecido. “Às vezes pés e mãos estão abaixo da temperatura, mas pela diminuição da sensibilidade, os idosos não sentem. Deve-se sempre observar a coloração da pele e usar luvas e meias, para manter as extremidades bem aquecidas”, aconselha.



Investigadores suíços desenvolvem novo medicamento para a doença de Alzheimer


Investigadores americanos constataram que o fator de risco mais comum para a doença de Alzheimer altera a função cerebral das mulheres idosas, mas tem pouco efeito na função cerebral dos homens, refere um estudo publicado no “Journal of Neuroscience”, avança o site alert®.

O estudo liderado pelos investigadores da Stanford University School of Medicine, nos EUA, dá conta que as mulheres portadoras do gene ApoE4, um fator de risco conhecido desta doença neurológica, apresentam alterações cerebrais características da doença de Alzheimer, as quais podem ser detectadas antes da manifestação dos sintomas.

Tanto os homens como as mulheres que herdam duas cópias do gene ApoE4, casos detectados em apenas dois por cento da população, possuem um elevado risco de sofrer da doença, apesar de, até agora, não estarem determinadas as implicações nos casos das pessoas que herdam uma cópia do gene, o que ocorre em 15% das pessoas.

Para o estudo os investigadores contaram com a participação de 91 homens e mulheres, com uma média de 75 anos, que apresentavam ou não uma cópia do gene ApoE4. Foi, pela primeira vez, constatado que ao contrário dos homens, as mulheres portadoras do gene ApoE4 apresentavam características da doença de Alzheimer, nomeadamente alterações da atividade cerebral e níveis elevados de uma proteína, a Tau, no líquido cefalorraquidiano. A presença de elevados níveis desta proteína é um importante biomarcador desta doença neurodegenerativa.

Os resultados deste estudo podem ajudar a explicar por que motivo as mulheres são mais afetadas pela doença de Alzheimer, revelou um dos autores do estudo, Michael Greicius. Por cada três mulheres com doença de Alzheimer, apenas um homem sofre desta doença neurodegenerativa. “É certo que as mulheres vivem, em média, mais tempo que os homens e a idade é um fator de risco da doença de Alzheimer. Contudo, a disparidade do risco de desenvolvimento desta doença persiste mesmo após se corrigir a diferença na longevidade. Esta diferença de impacto que o gene ApoE4 tem nas mulheres e nos homens pode, em parte, explicar a maior incidência da doença de Alzheimer nas mulheres”, acrescenta o investigador.

A relação entre o gene ApoE4 e o sexo feminino irá permitir o desenho de novos estudos que poderão ajudar a conhecer de que forma este gene aumenta o risco da doença de Alzheimer.


Desconto de até 30% em plano de saúde para idosos


Regra em discussão no governo oferece a cliente que aderir a práticas de prevenção de doenças a vantagem de pagar menos.

Rio – A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) abriu uma consulta pública, para avaliar a criação de incentivos, como descontos e premiações, para usuários de planos de saúde que participarem de programas de envelhecimento saudável. Conforme legislação já em vigor, descontos poderiam chegar a 30% do valor da mensalidade.

Voltada principalmente para idosos, com planos mais caros, a Resolução Normativa, que já está no site da ANS (http://www.ans.gov.br), abrange todas as faixas etárias. Segundo a agência, a implementação de políticas públicas para a terceira idade é uma necessidade apontada pela mudança na pirâmide etária dos brasileiros.

Com isso, o segmento de saúde suplementar tem o desafio de reorganizar um modelo de assistência focado no cuidado integrado das condições crônicas e para a melhoria da saúde. “A partir do dia 16/06, haverá um link no site da agência para receber as contribuições da sociedade. O tema foi bastante debatido por uma câmara técnica, até chegar à consulta pública”, explicou a gerente-geral de Regulação Assistencial da ANS, Martha Oliveira.

Segundo ela, o incentivo a programas de promoção do envelhecimento ativo é importante para a prevenção de doenças e mais econômico do que investir em tratamentos para os males decorrentes do envelhecimento. Martha esclareceu que a agência busca normatizar mecanismos com o intuito de incentivar os beneficiários a participar do cuidado de sua própria saúde. Ela disse que a ANS cobra o desenvolvimento de programas de prevenção também das operadoras, e que as empresas estão cientes dos novos desafios.
As operadoras já desenvolvem ações para hipertensos, grávidas ou para quem tem diabetes. O objetivo é estimular programas que envolvam o envelhecimento”, afirmou.

A Federação Nacional de Saúde Suplementar — que representa 15 grupos de operadoras de assistência à saúde, de um total de 1.183 — informou que examinará os termos da consulta pública e que o tema será debatido entre suas associadas. A Federação divulgou que apresentará suas contribuições durante a consulta pública.

A proposta
OBJETIVO GERAL
- Normatizar a criação de mecanismos com o intuito de incentivar a elaboração por parte das operadoras de saúde e a adesão dos beneficiários a programas de saúde para uma população que envelhece de forma acelerada.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
- Criar regras para viabilizar a adoção de bônus a cliente idosos, como forma de incentivar que as operadoras de planos de assistência suplementar à saúde desenvolvam programas de promoção da saúde e de envelhecimento ativo.
- Viabilizar a possibilidade de descontos (que podem chegar a 30%) e de premiações para os beneficiários de convênios médicos que participarem de programas de promoção da saúde, de envelhecimento saudável e de prevenção dos riscos e de doenças.
- Estimular o envolvimento dos gestores das operadoras de planos de saúde com os desafios e as oportunidades resultantes do processo de envelhecimento da população brasileira.
- Sinalizar para o mercado da saúde suplementar as potencialidades para a redução de custos assistenciais com uma população que envelhece e passa a participar de programas de prevenção de doenças.

A Secretaria de Direito Econômico (SDE) recomendou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a condenação do Conselho Federal de Medicina, da Associação Médica Brasileira e da Federação Nacional dos Médicos por influenciar profissionais a adotar tabela de preços por consultas. A iniciativa teria desencadeado movimento nacional de paralisações e descredenciamentos em massa para forçar o reajuste de honorários.

Em 7 de abril, médicos organizaram boicote contra os valores que recebem dos planos de saúde. Neste dia, eles não atenderam os pacientes dos convênios.
A SDE instaurou investigação contra os planos Amil, Assefaz e Golden Cross para apurar possíveis interrupções do atendimento e eventuais cobranças indevidas.



Concurso pode dar até R$ 3 mil para idosos cariocas


Um concurso de poesias para moradores do município do Rio de Janeiro com idade acima de 60 anos promovido pela Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida (SESQV) dará ao autor do melhor trabalho um prêmio de R$3.000,00.

O tema do II Concurso de Poesias da SESQV é sobre Transformação e as poesias – até 30 linhas – deverão ser entregues até o dia 10/08/2012 no Protocolo da Secretaria Especial do Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida (SESQV) na Rua Afonso Cavalcanti, 455 – 5ºandar (sala 571) – Cidade Nova entre segunda e sexta feira das 10hrs às 12hrs e das 14hrs às 16hrs.


Teste com desenho pode prever risco de derrames na 3ª idade, diz estudo


Um teste simples envolvendo desenhos e números, pode ajudar a prever o risco de morte depois de um primeiro derrame entre homens mais velhos, de acordo com um estudo desenvolvido pela Universidade de Uppsala, na Suécia.

O teste é feito entre homens saudáveis e pede que os voluntários tracem linhas entre números em ordem ascendente e o mais rápido possível.

Os estudos foram realizados em um grupo de mil homens entre as idades de 67 e 75 anos, ao longo de 14 anos.

Os homens que fizeram uma pontuação mais baixa no teste tinham três vezes mais chances de morrer depois de um derrame, quando comparados aos homens que alcançaram pontuações mais altas.

Dos 155 homens do grupo que tiveram um derrame, 22 morreram dentro de um mês, e mais da metade morreu em uma média de tempo de dois anos e meio.

Os pesquisadores acreditam que esse teste consegue captar os danos em vasos sanguíneos do cérebro antes do aparecimento de outros sinais mais óbvios ou sintomas do problema.

O estudo foi publicado na revista especializada BMJ Open.

'Simples e barato'
Para a médica Bernice Wiberg, que liderou a pesquisa na Universidade de Uppsala, o novo teste auxilia o diagnóstico do derrame.

"Como os testes são muito simples, baratos e de fácil acesso para o uso clínico, eles poderão ser uma ferramenta importante, junto com métodos tradicionais como medir a pressão sanguínea (e) perguntar sobre fumo, para identificar o risco de derrame, mas também como um possível indicador importante de mortalidade depois do derrame", afirmou.

Wiberg também disse que o teste pode melhorar o fornecimento de informações aos pacientes e suas famílias.

Clare Walton, da Associação Britânica de Derrames, alertou que são necessárias mais pesquisas a respeito, mas ressaltou: "O estudo é interessante, pois sugere que podem ocorrer mudanças antecipadas no cérebro, que colocam uma pessoa em um risco maior de ter um derrame fatal".

"Este é um estudo pequeno, e as causas de pouca habilidade na tarefa de desenho não são conhecidas. Apesar de serem necessárias mais pesquisas, esta tarefa tem o potencial de examinar quem tem um maior risco de um derrame grave ou fatal antes que ele ocorra", afirmou.


Pesquisadores pediam que voluntários fizessem o teste o mais rápido possível


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Hospital A.C.Camargo oferece tratamento personalizado para pacientes oncológicos idosos

Pensando na parcela da população a partir de 70 anos - que hoje representa 20% das 4 mil consultas/mês realizadas em seu departamento de Oncologia Clínica - o Hospital A.C.Camargo criou o Ambulatório de Oncogeriatria, que visa proporcionar ao paciente um atendimento especializado em sua faixa etária, além de um tratamento baseado em sua idade biológica e não cronológica. Para isso, são utilizadas ferramentas constituídas de questionários específicos que ajudam a determinar aspectos da saúde física e emocional do paciente, que poderiam não ser percebidos em uma consulta de rotina.

Com a implementação do novo serviço, o paciente oncológico com mais de 70 anos que chega para sua primeira consulta, além do atendimento oncológico geriátrico inicial, é avaliado pela Enfermagem e Psiquiatria. O objetivo é determinar as condições funcionais desse paciente em relação a suas atividades básicas da vida diária. De acordo com o perfil - independente, limítrofe ou frágil - elabora-se o plano de tratamento.

"Queremos observar se ele consegue agir por si próprio, se está ou não deprimido e identificar outros aspectos importantes como a manutenção da memória, saúde cardiológica, pulmonar e renal e até mesmo se medicamentos que estão prescritos para ele podem conflitar com os quimioterápicos. Com isso tudo, contribuímos para diminuir eventuais complicações durante a quimioterapia, reduzir o tempo necessário de internações, proporcionando mais qualidade de vida ao paciente idoso", destaca o oncologista Marcello Fanelli, Diretor de Oncologia Clínica do A.C.Camargo.

Ao identificar os principais aspectos clínicos de cada paciente, é possível, segundo Fanelli, tratá-lo de forma correta, evitando que sejam adotados procedimentos invasivos desnecessários ou  medidas mais cautelosas para um paciente que reúne plenas condições clínicas de receber um tratamento convencional. "Não podemos permitir que um idoso com perfil adequado para um tratamento pleno deixe de recebê-lo", afirma Fanelli.

Ao mesmo tempo, o Ambulatório de Oncogeriatria visa também uma abordagem personalizada para os pacientes que apresentam condição clínica debilitada, que possam não se beneficiar ou ver diminuída sua qualidade de vida caso recebam um tratamento não adaptado para a sua situação. "Um paciente que, por exemplo, apresenta diabetes há muito tempo e o rim não funciona bem, não poderá ser tratado com uma dose normal de quimioterápicos, pois os efeitos colaterais podem ser extremamente severos, além disso, esse rim pode talvez não metabolizar e nem eliminar a droga direito", explica Fanelli.


O Serviço é coordenado pelos oncologistas clínicos Marcello Fanelli, Aldo Lourenço Abbade Dettino, Ana Carolina Sigolo Levy, Fábio Nasser, José Augusto Rinck Júnior, Leila Maria Magalhães Pessoa de Melo, Milton José de Barros e Silva, Solange Moraes Sanches e Ulisses Ribaldo Nicolau. Além disso, reúne uma equipe interdisciplinar, todos com especialização em oncologia, que são os casos da psiquiatra Maria Teresa da Cruz Lourenço, a psicóloga Kátia Rodrigues Antunes e  as enfermeiras Ana Maria Leite e Bárbara Figueroa.


Fonte: www.accamargo.org.br

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Festa Junina Terapêutico Sustentável Geriátrico Bonsai


A Casa Bonsai Recanto do Idoso celebrará o seu “Arraiá Sustentável”, uma festa que alia conceitos de preservação ambiental aos elementos típicos dos festejos juninos brasileiros junto com estímulos cognitivos e motores dos hóspedes Bonsai.

A ideia é trazer o conceito de desenvolvimento sustentável para a celebração, resgatando conceitos das festas juninas da época de cada hóspede, aliado com brincadeiras lúdicas.

Estamos sediando a Rio + 20, que chama atenção para questões como a ‘economia verde’ e a sustentabilidade (econômica, social, ambiental) e o evento é mais um motivo para a Casa Bonsai comemorar a Festa Julina Sustentável.

Com este evento, esperamos contribuir para a conscientização dos hóspedes Bonsai e de suas famílias, colaboradores, convidados e principalmente as crianças, para a responsabilidade de todos em relação ao meio ambiente, pois é importante lembrarmos que não são apenas os chefes de Estado da Rio+20 que têm a obrigação de agir para proteger a vida em nosso planeta.

terça-feira, 19 de junho de 2012

Casa Bonsai promove treinamento de Prevenção e Combate a princípios de incêndios entre Idosos

O Técnico de Segurança da Amhpla Isso-Med, o Sr.José Augusto de Sousa (SSST/Mtb51/05847-1), promoveu o treinamento de Prevenção e Combate a Princípios de Incêndios – Teórico e Prático e Brigada de Emergência para todos os hóspedes Bonsai.



Com o objetivo de prevenção ao incêndio, proporcionamos aos idosos a oportunidade de manusear os extintores e “apagar” um fogo real, buscando associar os conhecimentos adquiridos e executá-los na prática, assim estimular a organização de ideias e controle de ansiedade.



Associando teórico e prática ao mesmo tempo, conseguimos alcançar os objetivos motores e cognitivos numa dinâmica atípica e não convencional a todos os hóspedes Bonsai.


Casa Bonsai Recanto do Idoso

Casa Bonsai promoveu Final de Semana da Saúde entre Idosos

A Casa Bonsai Recanto do Idoso em parceria com o Setor de Infectologia de Piracicaba, o Laboratório Pfizer/Boehringer Ingelheim de São Paulo e a SuperSan de Piracicaba promoveram o “Dia da Saúde” entre os idosos.



Todos os idosos presentes receberam a Vacina contra a Gripe (Trivalente) e realizaram testes para identificar a quantidade e velocidade do ar que sai do pulmão, a fim de detectar as DPCO (Doenças Pulmonares Obstrutivas Crônicas), além de receberem informações no combate as bactérias, ácaros e fungos; para a proteção da saúde e qualidade de vida.



Assim, a Casa Bonsai continua buscando a melhoria de suas práticas de saúde e segurança para os idosos, colaboradores, profissionais e a comunidade em geral para alcançarmos a satisfação de todos os envolvidos, além de constituir uma ação comprometida com o bem estar e a qualidade de vida.

Casa Bonsai Recanto do Idoso.

sábado, 16 de junho de 2012

“Neymarzete” de 93 anos, argentina realiza o sonho de conhecer santista

Uma argentina, de 93 anos, fã confessa de Neymar, visitou o CT Rei Pelé durante o treino desta quinta-feira. Hermínia Alvarez sonhava conhecer o dia a dia do elenco alvinegro e, com uma camisa em mãos, conseguiu vários autógrafos e, mais ainda: conheceu Neymar.

Apesar de não conhecer muitas regras do futebol, Hermínia sempre acompanhou o Santos. Ela inclusive esteve no Pacaembu no histórico confronto entre Santos e Palmeiras, quando o Peixe de Pelé e Pepe ganhou por 7 a 6, em 1958, em partida válida pelo torneio Rio-São Paulo.

Mãe de quatro filhos, vó de 10 netos e bisavó de sete bisnetos, a argentina considera Neymar um dos melhores jogadores do planeta.

- Acho o Neymar criativo nas jogadas e tenho a impressão que ele cria na hora. Isso é muito bom!!!

Moradora do Gonzaga, em Santos, Hermínia tem tido, nos últimos tempos, a oportunidade de ver de camarote várias comemorações da torcida do Santos na Praça da Independência. Mesmo já tendo comemorado muitas conquistas do Peixe, a "Neymarzete" da melhor idade falou emocionada sobre o encontro com os craques alvinegros.

- Eu diria que hoje é o dia mais feliz da minha vida. Ainda não sei o que vou fazer com a camisa, mas as fotos vou mandar revelar e guardar.


Fonte: Agência Fator



Glaucoma

Glaucoma é uma doença ocular causada principalmente pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico e, como consequência, comprometimento visual.

Se não for tratado adequadamente, pode levar à cegueira.

Há vários tipos de glaucoma. O glaucoma crônico simples ou glaucoma de ângulo aberto, que representa mais ou menos 80% dos casos, incide nas pessoas acima de 40 anos e pode ser assintomático. Ele é causado por uma alteração anatômica na região do ângulo da câmara anterior, que impede a saída do humor aquoso e aumenta a pressão intraocular.

A principal característica do glaucoma de ângulo fechado é o aumento súbito de pressão intraocular. O glaucoma congênito (forma mais rara) acomete os recém-nascidos e o glaucoma secundário que é decorrente de enfermidades como diabetes, uveítes, cataratas, etc.

Sintomas
Glaucoma é uma doença assintomática no início. A perda visual só ocorre em fases mais avançadas e compromete primeiro a visão periférica. Depois, o campo visual vai estreitando progressivamente até transformar-se em visão tubular. Sem tratamento, o paciente fica cego.

De modo geral, a doença aparece com mais frequência a partir dos 40 anos, mas pode ocorrer em qualquer faixa de idade, dependendo da causa que provocou a pressão intra-ocular mais elevada.

Diagnóstico
De modo geral, dois sinais merecem a atenção: pressão intra-ocular acima da média e alterações no nervo ótico, perceptíveis no exame de fundo de olho. Outros fatores podem ajudar a confirmar o diagnóstico.

São pacientes de risco os negros que têm maior propensão a desenvolver pressão alta, pessoas com mais de 35 anos e os portadores de diabetes. O histórico familiar também é importante para o diagnóstico, pois cerca de 6% das pessoas com glaucoma já tiveram outro caso na família.

Tratamento
Inicialmente, o tratamento é clínico e à base de colírios. Existem drogas por via oral que só são usadas em casos emergenciais.

Alguns tipos de glaucoma estão associados a distúrbios que requerem tratamento específico. Cessada a causa, a pressão intra-ocular regride e o problema visual desaparece. Portanto, a medicação oftalmológica é usada por prazo curto enquanto se trata a outra doença que provocou o glaucoma, por exemplo, diabetes.

O glaucoma crônico – tipo mais comum da doença – exige o uso constante de colírios pela vida inteira, porque não tem cura. Como pode ser controlado por meio de medicação, cirurgia ou raio laser, o paciente precisa ser mantido sob controle ininterruptamente.

Tratamento inadequado ou falta de tratamento podem levar à cegueira.

Recomendações
* Consulte com regularidade o oftalmologista, principalmente a partir dos 35 anos. O diagnóstico precoce do glaucoma é fundamental para o controle da doença;

* Não se descuide da adesão ao tratamento. Muitas pessoas deixam de seguir as recomendações do médico, primeiro pela ausência de sintomas, depois, porque os medicamentos são muito caros. Esse descuido pode ter graves consequências.




Descolamento de Retina

O vítreo é uma espécie de gelatina transparente que preenche o globo ocular, firmemente preso à retina.
Com o envelhecimento, o vítreo pode soltar-se sem que isto, obrigatoriamente, cause danos à visão. Entretanto, ao soltar-se, o vítreo às vezes rasga a retina em um ou mais pontos de maior aderência. Se isto ocorrer, o vítreo pode passar pelo(s) rasgo(s), e provocar o descolamento da retina. Se o descolamento for parcial, a visão pode perder a nitidez. Em caso de descolamento total, a visão pode desaparecer.

A doença geralmente ocorre após os 40 anos. Apresentam possibilidade de desenvolvê-la, as pessoas que possuem história de descolamento de retina na família, as que têm miopia ou glaucoma e as que se submeteram à cirurgia de catarata. Os socos ou acidentes que resultem em ferimento, pancada ou batida forte no olho, na face ou na cabeça podem, também, provocar descolamento de retina. A doença pode ser, ainda, causada por tumores, inflamações graves ou complicações do diabetes.

Sintomas
Os rasgos na retina podem ocorrer sem que a pessoa perceba inicialmente seus sintomas. Mas, se houver vazamento de sangue no vítreo pode ocorrer comprometimento da visão no olho atingido. Em outros casos, o paciente pode perceber clarões ou pontos negros conhecidos por moscas volantes. Esses sintomas não significam, obrigatoriamente, a ocorrência de rasgos na retina, pois as moscas volantes podem decorrer da formação de pequenas partículas de vítreo.

Em casos de descolamento da retina a pessoa poderá perceber uma imagem ondulada ou uma sombra ou cortina escura que fecha o campo de visão. Se o descolamento atingir a região central da retina ocorrerá uma distorção ou redução da visão central. Em alguns poucos casos o descolamento pode ocorrer repentinamente provocando perda total da visão no olho atingido.

Diagnóstico
O oftalmologista realizará um exame completo da retina e de outras partes do olho utilizando os instrumentos chamados oftalmoscópio e lâmpada de fenda. Outros exames, como a retinografia e angiofluoresceinografia, podem ser utilizados para localizar pequenos vazamentos nos vasos sanguíneos e danos à retina que não foram detectados através do exame visual. Se a visibilidade no interior do olho estiver dificultada pela catarata, o oftalmologista poderá realizar uma ultra-sonografia.

Tratamentos
Os rasgos na retina devem ser tratados a laser ou por crioterapia, o mais rápido possível, a fim de evitar que dêem origem a um descolamento. Esses tratamentos criam uma espécie de cicatriz que sela o rasgo e aderem a retina ao globo ocular impedindo, assim, que o vítreo se localize atrás dela. Esses tratamentos causam pouco desconforto e podem ser realizados em regime ambulatorial.

Os descolamentos de retina são tratados por cirurgias destinadas a pressionar a parede do globo ocular contra os rasgos da retina, mantendo os tecidos juntos até que os rasgos cicatrizem-se. Na retinopexia pneumática, uma das técnicas cirúrgicas utilizadas, o oftalmologista especializado em retina, injeta no interior do olho uma bolha de gás absorvível pelo organismo, empurrando o rasgo da retina contra o globo ocular.

A técnica escolhida dependerá das características do problema e do dano ocorrido. As cirurgias de descolamento de retina são realizadas em centro cirúrgico sob anestesia local ou geral. Nos casos de descolamentos mais complexos pode haver ainda necessidade de uma vitrectomia, em associação com outras técnicas.

Pós-cirúrgicos e Riscos
Após as cirurgias de descolamento de retina e/ou de vitrectomia, o paciente sentirá algum desconforto. O retinólogo prescreverá os medicamentos necessários e informará ao paciente dentro de quanto tempo ele poderá retomar às atividades normais.
A visão pode levar meses para melhorar ou não retomar completamente. Por isso é muito importante que você consulte um oftalmologista ao primeiro sinal de problema. Como toda cirurgia, a de descolamento de retina apresenta riscos. Seu oftalmologista irá falar com você sobre eles. Por outro lado, o não tratamento do descolamento de retina, geralmente, resulta em perda definitiva da visão.

Entenda o que é catarata e previna-se

A catarata é uma lesão ocular que atinge e torna opaco o cristalino (lente situada atrás da íris cuja transparência permite que os raios de luz o atravessem e alcancem a retina para formar a imagem), o que compromete a visão.

Sintomas
Como os raios luminosos não conseguem atingir plenamente a retina onde se situam os receptores fotossensíveis, o portador de catarata tem dificuldade para enxergar com nitidez.

No início da lesão, a pessoa vê como se estivesse com a lente dos óculos embaçada ou com uma névoa diante dos olhos. Com a evolução do quadro, porém, passa a enxergar apenas vultos.

Causas
A catarata pode ser congênita (casos raros) ou adquirida.

A principal causa da doença é o envelhecimento. Embora o problema apareça geralmente em indivíduos com mais de 50 anos, há casos de crianças que já nascem com a doença (geralmente filhos de mães que tiveram rubéola ou toxoplasmose no primeiro trimestre de gestação).

Outras causas de catarata são diabetes, uso sistemático e sem indicação médica de colírios, especialmente dos que contêm corticóides, inflamações intra-oculares e traumas como socos ou batidas fortes na região dos olhos.

Diagnóstico
O diagnóstico de catarata é feito pelo oftalmologista. Valendo-se de um exame minucioso, ele verificará se o cristalino possui alguma lesão (aparência de véu esbranquiçado nos olhos).

Tratamento
O único tratamento para catarata é o cirúrgico. O objetivo da cirurgia - simples, rápida e feita sob anestesia local – é substituir o cristalino danificado por uma lente artificial que recuperará a função perdida.

O cristalino pode ser retirado inteiro ou por facoemulsificação (um aparelho tritura e aspira o cristalino), que tem a vantagem de exigir corte menor e menos suturas. A cirurgia da catarata exige cuidados pós-operatórios como qualquer outra intervenção cirúrgica.

Recomendações
* Não use colírios, especialmente os que contêm corticóides, sem
recomendação médica e respeite o prazo determinado pelo médico para aplicação do medicamento;


* Procure um oftalmologista imediatamente se notar qualquer inflamação ou sofrer algum trauma na região dos olhos;

* Consulte também o oftalmologista sempre que notar alguma alteração visual.
A evolução da catarata é lenta, pode ocorrer primeiro em um dos olhos e a pessoa vai se acostumando com a perda progressiva da visão;

* Não tenha medo da cirurgia. Os resultados são animadores e a recuperação, muito rápida.